20 março, 2011

O crânio humano

por

O crânio humano, além de proteger o cérebro, forma a face, sendo formado por 22 ossos separados, o que permite seu crescimento e a manutenção da sua forma. Ele pode ser dividido em duas partes: neurocrânio e vicerocrânio.

Neurocrânio: formado pelos ossos que estão em torno do sistema nervoso, servindo como proteção

Vicerocrânio: constituído pelos ossos que formam a face.

As articulações do crânio humano, exceto pela mandíbula, são do tipo suturas (imóveis). Apesar de imóveis, estas suturas possuem fibras que permitem alguma flexibilidade. Durante o crescimento, antes de se unirem,  estes ossos são ligadas por tecido cartilaginoso. Nos bebês é grande este espaço entre as peças do crânio, por isso é chamado de “fontanela” ou “moleira”.

Oito ossos formam o neurocrânio (caixa craniana), que circunda o tronco cerebral e o cérebro. Catorze ossos formam o vicerocrânio, que compreende os ossos que dão apoio ao rosto. Além destes, há dentro dos ossos temporais seis ossículos auditivos do ouvido médio (3 de cada lado).

O crânio também contém algumas cavidades como as nasais, que são  cheias de ar e revestidas de epitélio respiratório.Além disso, há os seios da face que são cavidades aeradas no interior dos ossos e se localizam ao lado do nariz ou nas maçãs do rosto.

As funções exatas dos seios são discutíveis, pois eles contribuem para a redução do peso do crânio e contribuem para a ressonância da voz, também ajudam no aquecimento e umidificação do ar aspirado através da cavidade nasal. Essas cavidades são revestidas por uma mucosa semelhante à mucosa do nariz. Sinusite é a inflamação dessa mucosa.

A maioria dos ossos cranianos forma pares, um do lado direito e o outro do lado esquerdo. Para tornar o crânio mais forte, alguns desses pares fundiram num osso único. O neurocrânio é formado por oito ossos diferentes, que apenas formam as suturas ósseas a partir dos 2 ou 3 anos de vida.

O frontal é um osso ímpar, que constitui a parte anterior e superior do crânio, embora a sua parte inferior pertença à formação da base. Os dois parietais, um de cada lado, têm uma forma quadrangular e constituem as paredes laterais superiores do crânio. Os dois temporais, igualmente nos dois lados, formam as paredes laterais inferiores do crânio.

O occipital é um osso ímpar, o qual se encontra situado na parte posterior do crânio, formando parte da sua base e possuindo no centro um grande orifício, denominado forame magno, articula-se com a primeira vértebra cervical (atlas), através do qual passa a medula espinhal.


O esfenoide, outro osso ímpar, encontra-se situado na linha média da base do crânio, apresentando a forma de uma borboleta. A parte central, ou corpo, de forma cúbica, contém no seu interior várias cavidades pneumáticas, denominadas seios esfenoidais, e apresenta uma depressão onde se encontra alojada na sua superfície superior a glândula hipófise, denominada "sela turca".

O etmóide, um osso ímpar de reduzidas dimensões, encontra-se na linha média do crânio, à frente do esfenoide.

Os ossos cranianos são finos, mas, devido ao seu formato curvo, são muito fortes em relação a seu peso - como ocorre com a casca de um ovo ou o capacete de um motociclista.

A estrutura óssea da face é formada por vários ossos firmemente unidos entre si, com exceção da mandíbula que é móvel.

O maxilar forma a parte anterior da face e acolhe os dentes superiores, a sua constituição complexa faz com que forme a parte inferior das cavidades orbitárias, as paredes das fossas nasais, o palato ósseo e receba os dentes superiores.

A mandíbula é um osso ímpar com a forma de uma ferradura, sua extremidade superior acolhe os dentes inferiores. Os ossos malares encontram-se simetricamente localizados em ambos os lados da face, apresentando uma forma quadrangular e formando as maçãs do rosto.

O centro da face é constituído por vários ossos pequenos com forma irregular: o vômer, os nasais, os cornetos (no interior das fossas nasais), os lacrimais e os palatinos.

As formas e características do crânio humano determinarão, em grande parte, a aparência da face, fornecendo a base para as características da fisionomia.

Patologistas forenses e biólogos podem reconstruir a aparência superficial de uma face a partir do crânio humano, como no caso do Homem de Kennewick [1]. A reconstrução deste crânio revelou uma aparência facial indicativa de que ele é um descendente de uma migração mais antiga da Ásia do que aquela que trouxe os antepassados dos índios (ameríndios), que se estabeleceram amplamente nas Américas antes da chegada dos europeus.

Por Gladis Franck da Cunha

LEITURA COMPLEMENTAR IMPERDÍVEL PELO DETALHE E QUALIDADE DAS IMAGENS: OSTEOLOGIA

Nota:

1- Desde que foi encontrado, em 1996, o esqueleto de 9,2 mil anos conhecido como Homem de Kennewick (batizado em homenagem à cidade às margens do rio Columbia, no estado de Washington, de onde foi desenterrado), causou polêmica. Primeiro, porque suas características físicas e morfológicas botaram abaixo quase tudo o que se sabia sobre a ocupação do continente americano até a década de 90. Depois, porque, desde então, a posse da ossada vinha sendo disputada na Justiça por tribos de nativos americanos que queriam dar ao suposto ancestral um funeral condigno com suas tradições. Em fevereiro, a Justiça dos Estados Unidos decidiu: o Homem de Kennewick pertence à ciência (Aventuras na História). 


Referências e links:
1- A Povoação das Américas - História da Povoação das Américas 
2- Aprendendo anatomia 
3- Aula de Anatomia
4- Base do crânio: vista interna e em corte sagital. Órbita 
5- Assoalho do crânio (Cósmica poeira)
6- Medipedia

3 comentários:

  1. Cara,
    Colocamos esse blog incrível com referência ...
    um bj e obrigada pela sempre seriedade.

    http://homeopatiaparamulheres.blogspot.com/2011/03/cha-e-saude-uma-questao-de-arte.html

    Homeopatas dos Pés Descalços

    ResponderExcluir
  2. Cristiane30/8/11

    Gostaria que fosse divulgado com melhores detalhes,relativo aos nomes de cada partezinha do crânio,bem como os nomes de cada ossinho.
    Meus parabéns pelo site.

    ResponderExcluir
  3. Cristiane,

    Para estes detalhes clique no link da terceira referência: aula de anatomia, onde encontrarás excelentes figuras com os nomes de cada ossinho.
    bom estudo!

    ResponderExcluir

Related Posts with Thumbnails