13 janeiro, 2010

UM BREVE HISTÓRICO DA DESCOBERTA DA CÉLULA

por
A INVENÇÃO DO MICROSCÓPIO.

Antes de Cristo os Assírios já conheciam a propriedade que os vidros esféricos tinham de aumentar as imagens. Porém, esta propriedade só passou a ser explorada na Europa a partir de 1300 d.C, quando lentes começaram a ser empregadas para melhorar a visão.

No início do século XVII foi descoberto que ao colocar corretamente duas lentes em um tubo obtém-se um aparelho que olhado por um dos lados permitia a observação de objetos distantes (telescópio de Galileu).

Sabe-se que Galileu não foi o inventor do telescópio. Essa invenção veio certamente da Holanda, pois há registros de que em outubro de 1608 havia, em Haia, dois pedidos de patentes de pequenas lunetas – um de Hans Lipperhey e o outro de Jacob Metius.

Estas pequenas lunetas proporcionavam apenas um aumento de 3X, mas foram aperfeiçoadas por Galileu, que em 1609, construiu três lunetas a primeira com aumento de 3X, a segunda com 8X e a terceira com 20X. Esta última lhe permitiu realizar várias descobertas sobre a Lua, Vênus, as estrelas e a Via Láctea, tendo também e descoberto quatro dos satélites de Júpiter (Damineli; Napoleão, 2009).

Também se verificou que o mesmo aparelho, quando olhado pelo outro lado permitia observar objetos pequenos invisíveis a olho nu (microscópio de Galileu).

A invenção do microscópio composto por dois conjuntos de lentes também é credita a dois holandeses Zacharias Janssen e Cornelius Drebbel. Porém a falta de tecnologia para um polimento perfeito das lentes causava muitas distorções luminosas. Os microscópios compostos foram evoluindo com a introdução de sistemas de iluminação ou a adição de uma terceira lente junto à ocular, por Christiaan Huygens (1629-1695) e Johannes Havelke (1611-1687).


Posteriormente, por volta de 1820, o incremento de lentes acromáticas feito por Joseph Jackson Lister (1786-1869), permitiu resolver o problema das aberrações cromáticas que limitavam a nitidez das imagens (Museu da Ciência da Universidade de Coimbra).

Por tais motivos, até o início do século XIX, os primeiros estudos foram realizados utilizando-se os microscópios simples.

Os pioneiros nos estudos de microscopia:

1- Antonie van Leuuwenhoek (1632-1723) foi um holandês que construía suas próprias lentes, mantendo em segredo sua técnica (Gefor). Utilizando o pequeno microscópio desenvolvido e construído por ele mesmo (veja figuras abaixo), conseguiu realizar as seguintes pesquisas:

a) Em 1668, confirmou e ampliou a descrição da rede de capilares feita anteriormente por Marcello Malpighi, descrevendo como circulavam os glóbulos vermelhos pelos capilares da orelha de um coelho e pela membrana interdigital da pata de uma rã.

b) Em 1674 realizou a primeira descrição precisa dos glóbulos vermelhos do sangue.

c) Mais tarde observou na água de um tanque, na água da chuva e na saliva humana, o que ele chamou de animúnculos, conhecidos atualmente como protozoários e bactérias.

d) En 1677 descreveu os espermatozóides dos insetos e dos seres humanos.

e) Leeuwenhoek contestou a teoria da geração espontânea, vigente na época, demonstrando que os gorgulhos, as pulgas e os mexilhões não surgiam espontaneamente, a partir de grãos de trigo ou areia, mas se desenvolviam a partir de ovos diminutos.

f) Descreveu o ciclo vital das formigas, mostrando que as larvas e pupas procedem de ovos.

g) Examinou plantas e tecidos musculares.

h) Descreveu três tipos de bactérias: os bacilos, os cocos e os espirilos.


2- Marcello Malpighi (1628 - 1694) foi um médico, anatomista e biólogo italiano, considerado por muitos como um dos fundadores da fisiologia comparativa e da anatomia microscópica. Várias estruturas fisiológicas foram nomeadas em sua homenagem, como os túbulos de Malpighi do sistema excretor de alguns invertebrados (Wikipédia).

Iniciou seus 40 anos de pesquisa na Universidade de Bolonha, utilizando microscópios de sua própria fabricação, desenvolvendo pesquisas e avançando extraordinariamente em anatomia humana, fisiologia, embriologia, patologia e medicina prática além de botânica (Netsaber):

a) Descobriu na língua as papilas que trazem o seu nome; na pele descobriu a derme que descreveu como um tecido mucoso que forma a camada profunda da epiderme, a qual, posteriormente, ficou conhecida pelo seu nome. Nos rins observou e descreveu os glomérulos.

b) Descreveu os alvéolos pulmonares.

c) Descobriu que a rede de capilares do pulmão conectava artérias e veias, confirmando a teoria de Harvey.

d) Em 1661, demonstrou que a renovação do sangue não ocorria no nível periférico como afirmavam os cientistas da época.

e) Em 1662, na Universidade de Messina na Sicília, identificou as papilas gustativas, estudou a anatomia do cérebro e foi o primeiro a observar os glóbulos vermelhos e a atribuir-lhes a cor do sangue (1666).

f) Retornou a Bolonha em1667, onde realizou estudos sobre o fígado, o cérebro, o baço, os rins, os ossos e a pele.

g) Descreveu o desenvolvimento embrionário do pinto e descobriu as células piramidais do cérebro, os glomérulos do rim e os corpos foliculares do baço.

h) Fez, também, notáveis observações sobre a anatomia dos vegetais. Iniciou as pesquisas sobre anatomia vegetal e embriologia em1670, Foi criada em sua homenagem a família Malpighiaceae da ordem Geraniales.

3- Robert Hooke (1635-1703) foi um dos maiores cientistas do Renascimento. Seus interesses iam da física para a astronomia, química, biologia, geologia, arquitetura, tecnologia naval.

Ele descobriu a junta universal, o diafragma da íris, e um protótipo do respirador; inventou a âncora e a mola do balancim, para que os relógios tivessem mais acuracidade; formulou a teoria correta da combustão; demonstrou a equação que descreve a elasticidade conhecida como lei de Hooke; estudou a física dos gases com Robert Boyle; inventou ou aperfeiçou instrumentos metereológicos como barômetro, anemômetro e higrômetro e fêz contribuições para a biologia e a paleontologia Suas contribuições nestes diversos ramos da ciência lhe valeram o apelido de “Da Vinci britânico.

Ao completarem 300 anos de sua morte, foi necessário elaborar um novo retrato seu por Rachel Chapman a partir da descrição de dois de seus melhores amigos, pelo fato de quase inexistirem retratos oficiais, (LOPES, 2003 atualizado em 2009).

a) Entre outras descobertas e inventos, Hooke criou microscópios e fez importantes observações nesses instrumentos. Algumas delas estão reunidas no livro Micrographia , cujos textos abrangem da física à fisiologia.

b) Estudou a anatomia dos insetos e das penas de aves.

c) Foi ele o primeiro a utilizar o termo célula com a mesma aplicação atual.

A descoberta do núcleo e o surgimento do termo protoplasma

Após o incremento de lentes acromáticas por Joseph Jackson Lister em 1820, foi possível utilizar os microscópios compostos por dois conjuntos de lentes, permitindo uma melhor visualização das estruturas microscópicas, isso levou a novas descobertas. Destacam-se neste período os pesquisadores:

1- Robert Brown (1773 - 1858) que foi botânico e físico, notabilizando-se como coletor na Austrália e no sueste asiático durante a primeira metade do século XIX (Wikipédia).

a) Descobriu o movimento browniano.

b) Em 1833, ele realizou estudos pioneiros sobre o núcleo das células vegetais.


2- Hugo von Mohl, foi um botânico alemão, em 1846, usou pela primeira vez o termo protoplasma para descrever a substância transparente e semifluida do interior das células vegetais, distinguindo-a da parede e do núcleo celulares (Wikipédia).
Atualmente não é mais usado o termo protoplasma para designar o conteúdo das células, mas sim citoplasma.

A “descoberta” da membrana celular.

A presença de uma membrana celular foi inferida por experimentos diversos, uma vez que sua estrutura não é visível ao microscópio óptico. A partir destas descobertas ficou conhecido que as células tinham três partes básicas: núcleo, citoplasma e membrana.

Para quem deseja um resumo leia: RESUMO DA DESCOBERTA DA CÉLULA E FORMULAÇÃO DA TEORIA CELULAR.

Referências;
1- AMABIS, J.M. ; MARTHO, G.R. Curso Básico de Biologia, vol.1, São Paulo : Ed. Moderna, 1985
2- DAMINELI, A. ; NAPOLEÃO, T. O legado de Galileu, Scientific american Brasil
3- LOPES, G. A nova face de Robert Hooke. Ciência Hoje on-line, publicado em 10/03/2003 | Atualizado em 15/10/2009

24 comentários:

  1. Anônimo9/2/10

    Gostaria de saber se não podia ter um texto menos é que sou professora e preciso de texto pequenos

    ResponderExcluir
  2. Sinta-se à vontade para resumí-lo. Para isso basta marcar copiar e colar num editor de textos. Lá farás a edição que quiseres. A ideia do blog é fornecer material de qualidade e indicar fontes para aprofundar os temas. Resumir é um trabalho mais fácil, pois basta deixar as informações essenciais e cortar o restante.

    ResponderExcluir
  3. Penso que é muito interessante sabermos as origens das descobertas científicas, principalmente em sala de aula. Pois pode-se voltar no tempo e imaginar as dificuldades encontradas que hoje são superadas, desenvolver a curiosidade pelo método científico e também homenagear os grandes descobridores.

    ResponderExcluir
  4. eu vou cornetar
    se fosse mais simples seria muito melhor
    apenas os nomes das celulas e quando surgiram
    melhorem isso
    obrigada
    vanessa cristina dos santos 16 anos

    ResponderExcluir
  5. entao , claro eu concordo com o que vcs pensam
    pq alem de tudo isso que ja foi feito vc tambem
    nao postam no site uma coisa mais simples atandendo a vontade dos mais jovens

    ResponderExcluir
  6. eu gostaria de textos menores

    ResponderExcluir
  7. façam umas coisas mais resumidas seCulo XXI

    ResponderExcluir
  8. Vanny,
    obrigada pelos comentários.
    Temos resumido bastante os temas, acontece que este histórico da descoberta da célula abrange mais de 200 anos de pesquisas. Como a Giordana, comentaou precisamos conhecer um pouco mais sobre como e quem realizou as pesquisas.
    Quisemos mostrar que foi um processo longo e complexo. Como é qualquer tipo de descoberta.
    Assim, quem ler vai saber que a ciência é um trabalho como outro qualquer, pois precisa de dedicação e responsabilidade.
    Os cientistas não nascem sabendo "como por mágica" precisam se dedicar e serem perseverantes. Além disso, o conhecimento científico exige a colaboração entre diferentes pesquisadores.
    Isso significa, que qualquer um de nós pode, se quiser, seguir esta carreira, mas um dos requisitos é ler e saber resumir.
    Se o texto ficou longo foi porque muitos eventos aconteceram, mas ao fazeres teu próprio resumo vais aprender bem mais.
    Mas tuas observações vão ser levadas em conta e tentaremos subdividir os temas em postagens menores, tratando de menos assuntos de cada vez.

    ResponderExcluir
  9. Anônimo20/3/10

    Gostei achei muito interessante

    ResponderExcluir
  10. Acabei aceitando a sugestão de leitores e publiquei uma versão resumida deste texto, à qual adicionei o link para uma apresentação em Br. Oficce.
    O link desse resumo foi adicionado ao texto acima, se preferir procure por Resumo da descoberta...

    ResponderExcluir
  11. Anônimo10/5/10

    gostei muito. acho que temos que ter textos os mais completos possíveis e os usuários selecionam o que quiserem

    ResponderExcluir
  12. Mensagem via e-mail da Moni: "Ola, gostaria de saber qual a origem da nomenclatura Celula, pois nao sei muito de biologia e ja procurei por td e nao encontrei nada.Obrigada."

    Resposta:
    Moni,
    célula foi um nome cunhado por Robert Hooke ao estudar cortiça, significa pequena cela. Ele relacionou os pequenos compartimentos às celas dos conventos e monastérios. Ainda hoje, nos conventos os dormitórios das freiras católicas são chamdos de CELAS.

    Como exemplo, há o Mosteiro de Celas que foi fundado no séc. XIII por D. Sancha, filha de D. Sancho I, na freguesia de Santo António dos Olivais em Coimbra (consultem a Wikipédia).

    ResponderExcluir
  13. Anônimo10/6/10

    essa porra nao fala nada da nova celula descorberta a pouco tempo

    ResponderExcluir
  14. Em primeiro lugar creio que estás te referindo a fabricação da primeira célula artificial.
    Isso não se trata de uma descoberta e sim do desenvolvimento de uma tecnologia de DNA.
    Ainda abordarei o tema em futura postagem, mas esta informação não faz parte do escopo do histórico da descoberta da célula.
    Por enquanto podes consultar: http://g1.globo.com/jornal-nacional/noticia/2010/05/celula-artificial-levanta-preocupacoes-com-questoes-eticas.html

    ResponderExcluir
  15. Anônimo26/1/11

    Gostaria que mostrassem toda informcao sobre a historia da descoberta da celula

    ResponderExcluir
  16. Anônimo19/2/11

    queria saber quem foi o pesquisador que utilizou o termo célula pela primeira vez

    ResponderExcluir
  17. Robert Hooke (1635-1703) o primeiro a utilizar o termo célula.

    ResponderExcluir
  18. Anônimo24/2/11

    Estou fazendo uma pesquisa e esses textos foram muito bem elaborados.Parabéns para quem escreveu isto.

    ResponderExcluir
  19. Anônimo2/3/11

    eu estou fazendo uma pesqisa sobre celulas e as respostas estao bem aqui!!! muito facil gostei....

    ResponderExcluir
  20. Anônimo9/3/11

    eu gostei do texto,esta muito bem elaborado e me ajudou muito!!!

    ResponderExcluir
  21. Anônimo21/3/11

    eu tbm gostei mas infelizmente não era oq eu tava preocurando

    ResponderExcluir
  22. Anônimo13/4/11

    eu gostei do texto,esta muito bem elaborado e me ajudou muito!!!

    ResponderExcluir
  23. eu queria saber quem foi o pesquisador que utilizou o termo "célula" pela primeira vez

    ResponderExcluir
  24. Robert Hooke foi o primeiro a utilizar o termo célula com a mesma aplicação atual.

    ResponderExcluir

Related Posts with Thumbnails