20 setembro, 2009

Tecido Conjuntivo Propriamente Dito - TCPD

por Tecido conjuntivo frouxo do estomago
Por UFRJ

O tecido conjuntivo é constituído por vários tipos de células, as quais se encontram imersas em uma substância intercelular, designada como matriz extracelular.

Estes tecidos desempenham as funções de sustentação, preenchimento, armazenamento, transporte, defesa e reparação e estão associados aos demais tecidos servindo de suporte e preenchendo espaços. Formam os tendões, cápsulas de órgãos, traves e paredes no interior de diversos órgãos e os envoltórios do sistema nervoso central (meninges). Podem armazenar lipídios, água, eletrólitos como o sódio e proteínas plasmáticas.


Os tecidos conjuntivos propriamente ditos têm grande capacidade de regeneração, constituindo as cicatrizes dos tecidos que não são capazes de se regenerar. A deficiência de vitamina C causa o escorbuto, que se caracteriza pela degeneração generalizada do tecido conjuntivo, porque, sem esta vitamina, os fibroblastos (figura ao lado de Immediart) param de sintetizar colágeno.

Matriz Extracelular: A matriz extracelular é produzida pela maioria das células, sendo constituída pelos seguintes elementos: glicosaminoglicanas (GAGs); proteínas fibrilares; glicoproteínas estruturais extracelulares; íons e água de solvatação.

Células
A divisão de trabalho entre as células do conjuntivo determina o aparecimento de vários tipos celulares com características morfológicas e funcionais próprias.
Algumas destas células estão constantemente presentes em número e padrão relativamente fixos em certos tipos de tecido conjuntivo maduro, sendo denominadas como células residentes:

Tipos de células residentes:

1- Fibroblasto : é a célula mais comum no tecido conjuntivo e a principal responsável pela formação das fibras e do material intercelular amorfo. Os fibroblastos jovens e com intensa atividade são morfologicamente diferentes das células mais velhas ou maduras, as quais são chamadas por certos autores de fibrócitos.
Fibroblastos
Por UCLA

2- Macrófago: se distingue por sua grande capacidade de pinocitose e fagocitose. Sua morfologia é variável conforme o estado funcional e localização da célula. Podem ser fixos (histiócitos) ou móveis.
Macrófago e linfocitos
Por UCLA

3- Mastócito: célula globosa e grande com grânulos basófilos, que contém heparina e histamina. A heparina é anticoagulante e a histamina tem vários efeitos: contrai a musculatura lisa dos bronquíolos, dilata e aumenta a permeabilidade dos capilares sangüíneos. No choque anafilático os mastócitos liberam grandes quantidades de heparina e histamina.
Mastócito
Por UCLA

4- Plasmócito: são mais abundantes nos locais sujeitos à infecção por bactérias como a mucosa intestinal. Originam-se da transformação dos Linfócitos B e produzem anticorpos. São abundantes nas áreas onde existe inflamação crônica.
Plasmócito
Por TULANE

5- Célula adiposa: é uma célula especializada no armazenamento de gorduras neutras.
Adipócitos
Por UCLA

Em contraste com as células residentes há as células migratórias, que, em geral, aparecem transitoriamente nos tecidos conjuntivos como parte da reação inflamatória à lesão celular.

Tipos de células migratórias:

1- Neutrófilos: são leucócitos com núcleo multilobulado e citoplasma carregado de granulações e com atividade fagocitária. Constituem a primeira linha de defesa contra a invasão de microorganismos.
Neutrófilos
Por UWA

2- Eosinófilos: núcleo, em geral, bilobulado e presença de grânulos que se coram com a eosina. São células dotadas de movimento amebóide e capacidade de fagocitar. Em reações alérgicas seu número aumenta no sangue.
Eosinófilo
Por UWA

3- Basófilos: possuem um núcleo volumoso com forma retorcida, possui grandes grânulos citoplasmáticos. Podem se movimentar e fagocitar.
Basófilo
Por UWA

4- Linfócitos são células pequenas e esféricas com núcleos arredondados e pouco citoplasma.Constituem uma população celular heterogênea que atuam nos processos de defesa do organismo. Alguns agem como células da memória imunológica. Linfócitos
Por UWA

5- Monócitos: possuem núcleo ovóide em forma de rim ou ferradura, geralmente excêntrico. Seu citoplasma é basófilo e apresenta grânulos azurófilos. Atravessa as paredes dos vasos sanguíneos e penetra no tecido conjuntivo onde se torna muito ativo na fagocitose. Fagocitam principalmente vírus, fungos e protozoários.
Monócito
Por UWA

O Tecido Conjuntivo Propriamente Dito é caracterizado morfologicamente por apresentar diversos tipos de células separadas por abundante material intercelular. Esse material é representado pelos elementos fibrosos e uma substância fundamental. A substância fundamental engloba as GAGs, as glicoproteínas, os íons e a água de solvatação. Apesar de ser uma visão clássica do tecido conjuntivo, essa caracterização fornece os subsídios que ajudam no diagnóstico histopatológico.

Os elementos fibrosos do tecido conjuntivo são representados pelas fibras colágenas, pelas fibras reticulares e pelas fibras elásticas. As fibras colágenas e as fibras reticulares são agrupadas no sistema colágeno, visto que possuem como proteína fundamental de suas moléculas o colágeno. As fibras elásticas, juntamente com as fibras elaunínicas e as fibras oxitalânias, constitui o sistema elástico.
Elementos fibrosos do tecido conjuntivo
Por UCLA

Classificação


Em microscopia óptica é possível observar que há diversas variedades de tecidos conjuntivos, onde o componente predominante ou a organização estrutural do tecido varia dependendo da ocorrência e/ou freqüência de seus constituintes básicos.

A classificação aqui apresentada é utilizada na prática de microscopia, porém não é suficiente, pois são comuns os tecidos cuja estrutura é intermediaria entre duas variedades típicas da classificação.

Transição de tecido conjuntivo frouxo para denso na pele
Por UCLA

1-Tecido Conjuntivo Frouxo: também chamado de tecido areolar. Preenche os espaços entre as fibras e feixes musculares, serve de apoio para epitélios e forma uma camada em torno dos vasos sanguíneos e linfáticos. Apoiando e nutrindo os tecidos epiteliais é encontrado na pele, nas mucosas e nas glândulas. Possui todos os elementos típicos do TCPPD, mas não há predomínio de qualquer dos componentes. Sua consistência é delicada, flexível e pouco resistente às trações.

2- Tecido Conjuntivo Denso: é formado pelos mesmos elementos presentes no frouxo, havendo predominância acentuada das fibras colágenas, sendo menos flexível, porém muito mais resistente. Quando suas fibras NÃO estão arranjadas com uma orientação é dito não-modelado (encontrado na derme). Quando suas fibras estão orientadas é dito modelado (os tendões representam o exemplo típico de tecido conjuntivo denso modelado).

TECIDOS CONJUNTIVOS DE PROPRIEDADES ESPECIAIS

1- TECIDO ADIPOSO: constituído por células com alta capacidade de armazenamento de lipídios, que representam importante reserva nutritiva.
Visão geral do tecido adiposo
Por UCLA

2- TECIDO ELÁSTICO: constituído por fibras elásticas grossas, paralelas e organizadas em feixes separados por tecido conjuntivo frouxo. Sua cor é amarelada e tem grande elasticidade. Pouco freqüente é encontrado nos ligamentos amarelos da coluna vertebral e no ligamento suspensor do pênis.
Tecido elastico do ligamento amarelo da Coluna Vertebral
Montagem a partir de CLC.UC e Netter (2000).

3- TECIDO RETICULAR: constituído por fibras reticulares. Encontra-se nos órgãos formadores de células do sangue (órgãos hemocitopoéticos) constituindo um arcabouço de sustentação para as células. Também está presente no fígado.
Tecido conjuntivo reticular
Por UCLA

4- TECIDO MUCOSO: neste tecido há predominância da substância fundamental amorfa. Sua consistência é gelatinosa. Contém fibras colágenas e raras fibras elásticas e reticulares. É o principal constituinte do cordão umbilical (Geléia de Wharton) sendo encontrado também na polpa dental jovem.
Tecido Mucoso do Cordão Umbilical
Por Fábio/PUCRS

Sistema colágeno
É representado por fibras conjuntivas que possuem como proteína básica o colágeno.

Fibras colágenas: Este tipo de fibra apresenta como característica grande resistência às forças de tensão, sendo inelásticas. Nos cortes histológicos, apresentam-se coradas em róseo pela eosina, em azul pelo tricrômico de Mallory, em verde pelo tricrômico de Gomori e em vermelho pelo Van Gienson. Possuem de 1 a 10 micrômetros de espessura e de comprimento indefinido. As cadeias polipeptídicas são ricas em glicina e contêm os animoácidos hidroxiprolina e hidroxilisina. Em corte longitudinal, ao M.E., as microfibrilas apresentam estriação transversal devido à organização das moléculas de tropocolágeno. Quimicamente, são formadas principalmente por colágeno do tipo I.

Fibras reticulares: São delgadas, com dimensões menores, cujo diâmetro varia entre 0,5 a 1 micrômetro. Desta forma, não são visualizadas nos preparados rotineiros; sendo somente observadas após o método de impregnação pela prata como delgadas linhas negras, ou após o emprego do método do PAS. Quimicamente, são formadas principalmente por colágeno tipo III.

Sistema elástico
É representado por fibras conjuntivas que possuem como proteína principal a elastina.
Camada média de artéria
Por UCLA

Fibras elásticas: São delgadas e não apresentam estriação transversal. Nos cortes histológicos, apresentam-se mal coradas, sendo somente visualizadas quando se agrupam formando lâminas elásticas, como na aorta. São visualizadas através de técnicas especiais, como a coloração seletiva pela orceína, coloração pela resorcina fucsina de Weigert e pelo método do PAF. As cadeias polipeptídicas são ricas em valina e alanina e contêm os animoácidos desmosina e isodesmosina. Ao microscópio eletrônico, observa-se que as fibras elásticas são formadas por microfibrilas associadas à elastina. O aminoácido cisteína é abundante na proteína fibrilar.

Além das fibras elásticas típicas, são descritas na literatura as fibras elaunínicas, primeiramente descritas na pele, e as fibras oxitalânicas, encontradas com menor freqüência no ligamento periodontal. Ao microscópio eletrônico, observa-se que as fibras elaunínicas contêm proporcionalmente muitas microfibrilas organizadas em feixes no interior de pequena quantidade de elastina. As fibras oxitalânicas são constituídas exclusivamente por microfibrilas.

Referências:
ALBERTS, Bruce et al. Fundamentos da Biologia Celular. Porto Alegre, ARTMED, 1999.

DI FIORI, M.S.H.
Atlas de Histologia. 7ª ed. Rio de Janeiro. Guanabara Koogan, 1988..

JUNQUEIRA, L.C.U. ; CARNEIRO J.
Histologia Básica. 10ª ed. Rio de Janeiro, Guanabara Koogan, 2004.

NETTER, Frank H.
Atlas de anatomia Humana 2ed. Porto alegre: Artmed, 2000; disponibilizada por http://www.auladeanatomia.com/artrologia/coluna.htm acesso em 20set2009 às 21:00.

SCHOOL OF ANATOMY AND HUMAN BIOLOGY – UWA Blue Histology – Blood. Disponível em http://www.lab.anhb.uwa.edu.au/mb140/corepages/blood/blood.htm#Blood 19set2009 às 20:30.

TULANE UNIVERSITY – Atlas disponível em http://tulane.edu/som/index.cfm acesso em 20set2009 às 21:00.

UCLA Connective Tissue disponível em: http://neuromedia.neurobio.ucla.edu/campbell/connective_tissue/wp.htm acesso em 19set2009 às 19:30.

39 comentários:

  1. vanessa caroline bersch23/10/09

    Este site esta muito bom,pois fala exatamente oque precisamos para fazer uma pesquisa.
    As imagens feitas de satelite ficaram muito boas.O conteudo em geral esta otimo,muito bem explicado,detalhado.
    E todo site mesmo estando muito bom,sempre deve colocar outros sites em baixo para as pessoal comentarem,os tirarem mais ideias sobre o assunto.
    Brigada me ajudou bastante...

    Ass:vanessa Caroline Bersch.

    ResponderExcluir
  2. Anônimo24/10/09

    ~vc ajudou e muito...........................................

    ResponderExcluir
  3. Anônimo26/10/09

    Muito Obrigado!!!! Esta uma verdadeira aula de HISTOLOGIA....Parabens.

    ResponderExcluir
  4. Anônimo23/11/09

    isso naum me servil de nada.aff

    ResponderExcluir
  5. Anônimo26/11/09

    Consegui uma parte do meu trabalho aqui
    obrigado por terem me ajudado um pouco!

    ResponderExcluir
  6. Anônimo17/2/10

    Consegui uma parte do meu trabalho aqui
    obrigado por terem me ajudado um pouco!

    ResponderExcluir
  7. Anônimo8/3/10

    A UNICA COISA Q ME SERVIU AKI FOI A PARTE SOBRE TECIDO ADIPOSO O RESTO É TUDO INÚTIL

    ResponderExcluir
  8. Inútil para uns, mas útil para outros. Se quiseres mais informações sobre tecido adiposo consulte no arquivo do blog Histologia o texto "O Tecido Adiposo".

    ResponderExcluir
  9. Anônimo14/3/10

    ha um erro o tecido especial elastico e formado por fibras mais finas e nao grossas se fossem espessa poderia ser confundido com o tecido propriamente dito denso

    ResponderExcluir
  10. No caso do tecido elástico são as fibras elásticas que são mas grossas nele do que em outros tecidos conjuntivos. Em relação as fibras colágenas elas são mais finas do que no conjuntivo denso.

    ResponderExcluir
  11. Anônimo8/4/10

    Nossa amei essa pesquisa,consegui tirar todas as minhas dúvidas e estudar a matéria para a prova de citologia na faculdade.
    ótimo

    ResponderExcluir
  12. Velloz25/4/10

    boa sorte jan , leia isso por bariloche

    ResponderExcluir
  13. Anônimo17/5/10

    massa adorei o assunto muito bom

    ResponderExcluir
  14. Anônimo20/5/10

    Parabéns, contribui muito para meus estudos.

    ResponderExcluir
  15. Anônimo28/5/10

    brigaduuuuuuu adorei!!!!!!!

    ResponderExcluir
  16. Anônimo15/6/10

    parabéns vcs contribuiram de forma grandiosa para minha pesquisa

    ResponderExcluir
  17. Anônimo3/7/10

    Muito bom!

    Parabéns pelo site!

    ResponderExcluir
  18. Anônimo9/11/10

    vao me ajudar no vestibular
    obrigada

    ResponderExcluir
  19. Anônimo18/11/10

    valeu amores pela pesquisa.
    Beijooooooos ;*

    By: Eulália Marteis.

    ResponderExcluir
  20. Anônimo22/11/10

    Vlw,
    Meu trabalho completo encontrei neste site xD
    Obrigado

    ResponderExcluir
  21. Anônimo2/12/10

    wlu eu gostei muito desse site fuiiiiiiiiii

    ResponderExcluir
  22. Anônimo23/3/11

    meu trabalho completo.!

    ResponderExcluir
  23. Anônimo19/4/11

    na onde é encontrado o tecido . conjuntivo dito ?

    ResponderExcluir
  24. Olá,
    Depende do tipo, pois há vários tipos de tecidos conjuntios propriamente ditos:

    O tecido conjujuntivo denso não-modelado é encontrado na derme, p.e.

    O tecido conjutivo frouxo é entradao abaixo dos epitélios em todos os órgãos com epitélios.

    O tecido conjuntivo denso modelado é encontrado nos tendões,

    O tecido conjuntivo mucoso é encontrado no cordão umbilical,

    o tecido conjuntivo reticular é encontrado na medula vermelha,

    O tecido conjuntivo elástico é encotrado no ligamento amarelo.

    Em síntese estes tecidos são usados para recobrir, ligar ou preencher órgãos.

    Releia o texto para ver mais detalhes das localizações.

    ResponderExcluir
  25. Anônimo2/5/11

    ISSO AJUDA OS ALUNOS A PROUCURAREN ENTENDER UM POUCO DO NOSSO CORPO

    ResponderExcluir
  26. Anônimo18/5/11

    O material me ajudou! Obrigada!

    ResponderExcluir
  27. Anônimo23/6/11

    Bagaço,mais a tal da biologia não em entra !To no curso errado ctz!

    ResponderExcluir
  28. Anônimo21/8/11

    muito obrigado minha minha nota em citologia agradece ^^ espero encontrar outros com a mesma qualidade t+

    ResponderExcluir
  29. Anônimo6/9/11

    ótimo texto, consegui tirar quase todo mu trabalho =D

    ResponderExcluir
  30. Anônimo15/9/11

    Adorei muiiito bomm PARABÉNS.....

    ResponderExcluir
  31. Anônimo28/9/11

    Muito obrigado me ajudou muito ... Fikou muito boum ...parabéns

    ResponderExcluir
  32. Anônimo27/2/12

    este site é muito interessante .publicado por Débora de maricá

    ResponderExcluir
  33. Anônimo27/2/12

    parabéns, este site é muito bom

    ResponderExcluir
  34. Anônimo22/1/14

    quem são os autores das fotos?
    favor dar o crédito!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Abaixo de cada foto há o link da fonte original, que confere o devido crédito às mesmas.

      Excluir
  35. Anônimo2/11/14

    Muito bom, direto e objetivo, ótimas imagens.

    ResponderExcluir

Related Posts with Thumbnails